DANCINHA

sexta-feira, 14 de janeiro de 2011

"BUNGA BUNGA"

Berlusconi enfrenta investigação por caso de dançarina jovem

Por Emilio Parodi

MILÃO (Reuters) - O primeiro-ministro italiano, Silvio Berlusconi, enfrenta uma investigação sobre prostituição em Milão, envolvendo uma dançarina de boate, menor de idade, que compareceu a festas na residência particular do premiê, disseram promotores na sexta-feira.

Um dia depois de a corte constitucional da Itália ter parcialmente derrubado uma lei que garantia a Berlusconi imunidade total contra processos judiciais, o anúncio representa uma dor de cabeça adicional para o premiê, que luta para escorar seu governo combalido e que já enfrenta acusações por fraude e corrupção.

Os magistrados estudam se Berlusconi interveio de maneira inapropriada com a polícia para garantir a soltura de Karima El Mahroug, de 17 anos, que usa o codinome profissional de Ruby, depois de ela ser presa por acusação de furto.

A investigação também cobre alegações de prostituição de menores de idade. Na Itália, a idade legal mínima para a prática de sexo consensual é 14 anos, mas explorar ou propiciar a prostituição de menores de 18 anos é crime.

Os promotores disseram em comunicado à imprensa que estão investigando crimes que teriam sido cometidos entre fevereiro e maio de 2010, quando a garota tinha 17 anos de idade, e revelaram que enviaram intimações a Berlusconi e seus advogados.

O advogado do premiê, Niccolo Ghedini, divulgou comunicado tachando a investigação de "absurda e sem fundamento" e disse que as alegações já foram desmentidas por testemunhas e pelas partes diretamente envolvidas.

O caso de "Ruby" provocou uma tempestade de reações na mídia internacional no ano passado e levou a expressão "bunga bunga" - um termo empregado pela moça para descrever festas sexuais - a virar parte do vocabulário italiano.

"Ruby" contou aos jornais que recebeu 7.000 euros para participar de uma festa na residência de Berlusconi nas proximidades de Milão, mas negou ter tido relações sexuais com ele.

Desde seu retorno ao poder em 2008, Berlusconi já superou uma série de escândalos sexuais envolvendo prostitutas e mulheres jovens. Ele admitiu conhecer Ruby e ter feito um telefonema à polícia em benefício dela.

Mas ele afirma que apenas ofereceu a assistência que seria normal a uma pessoa necessitada. Ele negou ter usado influência indevida ou ter pressionado a polícia para que soltasse a moça.

Berlusconi começou a ser investigado no mês passado, mas a investigação só veio a público na sexta-feira.

Os crescentes problemas judiciais do premiê de 74 anos vêm motivando especulações de que seu governo, que acaba de sobreviver a um voto de confiança no Parlamento, no mês passado, pode estar perto de cair, o que levaria à realização de eleições antecipadas na Itália.

Na sexta-feira Berlusconi disse a um programa de jornalismo na TV que a decisão da corte constitucional não vai afetar seu governo e rejeitou as especulações de que ela aumente as chances de eleições antecipadas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário