DANCINHA

sexta-feira, 18 de maio de 2018

PAPA FRANCISCO E A BOMBA-RELÓGIO



A bomba-relógio do mercado

O papa Francisco chamou o mercado de derivativos de "bomba-relógio". Em uma ampla crítica ao mercado financeiro global divulgada pelo Vaticano nesta quinta-feira (17), ele incluiu os credit-default swaps. A crítica incomum tem a ver com a visão cética que o papa Francisco tem do capitalismo global desenfreado. "O mercado de CDS, logo após a crise financeira de 2007, era grande o suficiente para representar quase o equivalente ao PIB do mundo inteiro. A disseminação de tal tipo de contrato sem os devidos limites tem encorajado o crescimento de finanças da sorte de apostas na falha de outros, o que é inaceitável de um ponto de vista ético", afirmou o Vaticano no documento. A avaliação é similar a comentários feitos pelo megainvestidor Warren Buffett em 2003, que classificou os derivativos de "armas financeiras de destruição em massa". Na ocasião, Buffett também criticou a expansão sem controle deste mercado. O papa Francisco tem sido um crítico de Wall Street e já pediu regulação para as práticas financeiras especulativas, além de controle sobre o "poder absoluto" do sistema financeiro, o qual ele disse pode trazer mais crises. 

Fonte: Affonso Ritter

Nenhum comentário:

Postar um comentário