DANCINHA

quinta-feira, 4 de agosto de 2011

ULTRAMAN X MAFAGAFO


Conflito de versões entre deputados 

As explicações de Giovani Cherini (PDT) para a abertura de processo criminal contra o músico Tonho Crocco deflagraram um conflito de versões entre os demais parlamentares, que alegaram desconhecer a iniciativa do pedetista. Em nota, Cherini divide responsabilidades ao afirmar que o ofício entregue ao Ministério Público fora referendado em reunião de líderes da Assembleia Legislativa.

Ele ainda classificou o seu ato como impessoal e atribuiu a redação da representação à Procuradoria do Legislativo. "Agi institucionalmente", defendeu-se. Porém, o atual presidente da Assembleia, Adão Villaverde (PT), contestou as afirmações de Cherini e negou a participação institucional da Casa no processo. "Não existe nenhuma ata sobre essa reunião. Eu não assumo essa ação como da Assembleia", disse Villaverde.

O petista ainda afirmou que não teria tomado a mesma atitude de Cherini caso estive à frente do Legislativo à época. "Vou levar o assunto para a reunião da Mesa Diretora na terça-feira. Estamos buscando a confirmação de quem é citado como responsável pela ação. Se estiver na esfera da Assembleia, vou propor a retirada", assegurou Villaverde.

Fonte: CP

Nenhum comentário:

Postar um comentário