DANCINHA

sexta-feira, 22 de abril de 2011

Controladores de voo dos EUA são demitidos por dormir em serviço


A agência federal de aviação dos Estados Unidos (FAA, sigla em inglês) demitiu dois controladores de tráfego acusados de dormir durante o trabalho, colocando voos comerciais em risco no sul do país.

Os dois funcionários - um sediado em Miami (Estado da Flórida) e outro, em Knoxville (Tennessee) - estavam entre vários outros que já haviam sido suspensos por terem cochilado durante o trabalho.

Na última segunda-feira, uma aeronave levando a primeira-dama americana, Michelle Obama, teve de abortar um pouso próximo à capital americana, Washington, por ter se aproximado demais de um avião cargueiro militar, aparentemente devido a um erro do controlador.

Depois disso, a FAA determinou que aviões levando a primeira-dama passarão pelo mesmo tipo de controle de aviões que levem o presidente - ou seja, eles serão monitorados não por controladores de tráfego aéreo e sim por supervisores de tráfego.

O secretário de Transportes dos Estados Unidos, Ray LaHood, disse, em entrevista à TV pública PBS, que o funcionário demitido em Knoxville foi descoberto dormindo por cinco horas durante seu turno de trabalho no dia 19 de fevereiro.

"(O controlador) na verdade fez uma cama em sua torre de controle, levou um travesseiro, levou cobertores", afirmou o secretário. "Nós não vamos ficar sentados e deixar este tipo de comportamento ocorrer em torres de controle."

Revisão 

Os problemas no controle do tráfego aéreo nos Estados Unidos ganharam destaque em março, quando dois aviões foram obrigados a pousar no Aeroporto Reagan, que serve Washington, sem ajuda da torre de controle.

Problemas envolvendo controladores de voo que dormem durante o trabalho também foram relatados em Seattle (Estado de Washington, noroeste do país) e no Estado de Nevada.

No último dia 14, a demissão de Hank Krakowski, diretor da Organização de Tráfego Aéreo, foi confirmada pelo chefe da FAA, Randy Babbitt, que também pediu uma "revisão de cima a baixo" do sistema de controle aéreo americano.

O Conselho Nacional de Segurança em Transportes (NTSB, sigla em inglês), que é um órgão independente, já está apurando casos de erros e fadiga dos controladores de voo. Na última quarta-feira, a NTSB disse que também examinaria o caso do avião de Michelle Obama.

bbc

Nenhum comentário:

Postar um comentário