DANCINHA

terça-feira, 18 de janeiro de 2011

Tunísia: Mulher de Ben Ali deixou o país com uma tonelada e meia de ouro

A família do presidente deposto Zine El-Abidine Ben Ali terá saído do país com cerca de uma tonelada e meia de ouro? Uma questão que se coloca a partir de uma informação avançada pelos serviços secretos franceses, corroborada com uma fonte do Banco Central da Tunísia.

Segundo essa informação, Leila Trabelsi, a mulher de Ben Ali, deslocou-se ao Banco para resgatar o ouro que ali estava guardado. Numa primeira fase o governador do Banco Central recusou-se e pediu uma ordem por escrito. Leila Trabelsi ligou então para o marido que começou por dizer que não mas acabou por ceder e o ouro foi entregue.

Leila Trabelsi terá então levado do banco cerca de tonelada e meia de ouro no valor de 45 milhões de euros.

Os serviços secretos franceses insistem que o Banco Central tunisino confirma a informação, ou pelo menos, dá a informação como «relativamente confirmada».

No entanto, o jornal Le Monde, pediu informações ao banco que nega que tenha recebido qualquer ordem, escrita ou verbal, para o levantamento do ouro, dizem mesmo que «o nosso stock de ouro não foi mexido» nos últimos dias, assume Maaledj Habib, director-geral da instituição.

Um elemento bem colocado dos serviços secretos franceses avança uma explicação: tudo aconteceu, não a 14 de Janeiro, dia do início do golpe, mas no final de 2010. «O pedido de Leila Ben Ali foi feito ainda em Dezembro. Madame Ben Ali deixou a Tunísia pela primeira vez nessa altura e o ouro encontra-se agora na Suíça», afirma a fonte dos serviços secretos.

A 14 de Janeiro, os acontecimentos apanharam Leila Trablesi de surpresa, e ela acabou por partir para o Dubai, onde estão parte dos seus bens, enquanto o marido era destituído.

Para isso terá contribuído, de forma decisiva, o chefe do Estado-Maior que se recusou agir contra a multidão que se manifestava nas ruas, apontado como solução a destituição do chefe de Estado.

A forma como Ben Ali deixou o país não está completamente esclarecida. Paris pensa que os serviços secretos libaneses estiveram envolvidos na saída do país do presidente deposto. Ben Ali terá deixado Tunis de helicóptero e apanhou depois um avião em Malta, mas nada é certo.

tvi

Nenhum comentário:

Postar um comentário