DANCINHA

sexta-feira, 1 de outubro de 2010

ORIGEM DA BURRICE NORTE-AMERICANA


"Professores que não ensinam e sorteios para entrar numa escola decente. O novo documentário do diretor de Uma verdade incoveniente expõe o desastre da educação americana - e traz lições também para o Brasil."

A citação acima faz parte do início de uma reportagem publicada pela revista Época (edição 645, páginas 102 - 104 / 27 de setembro de 2010) entitulada "A loteria do ensino público". Confesso que ainda estou abismada com tudo que li na revista e vi no trailer do documentário Waiting for Superman. É realmente algo difícil de digerir. O filme estreou semana passada nos Estados Unidos e já está causando polêmica. Afinal, é impossível não se chocar com a decadência da educação pública de um país que é considerado desenvolvido. Obviamente, as comparações com o Brasil são inevitáveis, pois vivemos semelhante ou pior situação; contudo, creio que ainda existam profissionais inconformados que lutam por mudanças.

Há que se ressaltar ainda os depoimentos dos profissionais da educação ao longo do documentário. Os poucos que o trailer apresenta já dão um panorama nu e cru do colapso do ensino público nos EUA. É impossível não se surpreender com as fortes palavras de Michelle Rhee ao se referir ao tipo de ensino que as crianças recebem: "You wake up every morning and you know that the kids are getting a really crappy education right now..."
("Você acorda a cada manhã sabendo que as crianças recebem uma porcaria de educação nesse momento..."). Outra fala impactante é a de um homem cujo nome não é mencionado; porém, parece ser morador de algum bairro de Washington, D.C.; o mesmo afirma que a escola tem causado danos à comunidade uma vez que a grande maioria de seus alunos não consegue se graduar. Algo que também achei fantástico e não poderia deixar de comentar foi a apresentação das pesquisas relacionadas ao desempenho escolar das crianças norte-americanas. Enquanto os EUA não conseguem ficar à frente de outros países ricos em rankings internacionais de matématica e ciências, eles se mantêm em primeiro lugar no quesito autoconfiança. Contudo, o mais interessante é que o diretor aborda tudo isso mostrando a cena de um jovem fazendo uma manobra estúpida de bike e ao fundo a canção American idiot do Green Day. Simplesmente fantástico!

Bem, quando recebi o e-mail com o link do trailer do filme, me interessei muito em ler a reportagem, então, corri para comprar a revista, pois não consegui acreditar no que vi no vídeo - crianças, em pleno território americano, angustiadas e ansiosas por serem sorteadas para estudar em um escola melhor (escolas charter) e assim terem a chance de mudar a sua realidade. Não vejo a hora de ver o filme, pois só o trailer já traz tantos temas interessantes para discussão. Certamente, Davis Guggenheim descortina mais uma vez a realidade para o despertar de muitos.
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário