DANCINHA

sexta-feira, 25 de junho de 2010

AULA

Magritte:

O Blog destaca hoje notícia do Editorial de Polícia do Correio do Povo de 25 de junho de 2010. Trata-se, como poderão perceber, de um exemplo, quase um manual de procedimentos, de como se cria e encaminha uma PAUTA POSITIVA governamental. Leiam atentamente os aprendizes de marqueteiros e tirem seus ensinamentos. Os grifos são nossos.

Presos se rebelam no Apanhador

Momentos antes de a governadora Yeda Crusius chegar à Penitenciária Regional do Apanhador, em Caxias do Sul, ocorreu um princípio de rebelião, na manhã de ontem. Eram 8h, quando cerca de cem presos da galeria A, que estavam no pátio, começaram o tumulto, gritando e batendo nas cercas, que isolam o local.

Vendo a agitação, os presidiários da galeria C aderiram ao início do motim, promovendo tumulto internamente, chutando as portas das celas e quebrando o que podiam. Inclusive as camas, que são de concreto, foram danificadas, com os pedaços do material arrancados sendo arremessados para todos os lados. Além disso, foram queimados colchões. Não há notícias de feridos.

O Batalhão de Operações Especiais (BOE), de Porto Alegre, foi acionado, ficando de guarda. Isso teria permitido que Yeda entrasse em parte da prisão. Segundo o BOE, foram usadas balas de borracha para controlar os rebelados. Após a saída da governadora, o BOE entrou efetivamente no prédio, promovendo uma revista nas celas. A manifestação, entretanto, continuou, mesmo durante a presença de Yeda Crusius no local e depois de sua partida.

A governadora foi à penitenciária para proceder a troca de comando, devolvendo a administração à Superintendência dos Serviços Penitenciários (Susepe). A casa prisional passou a ser gerida pela Brigada Militar em função de denúncias de tortura envolvendo agentes penitenciários. Os PMs estavam à frente da casa prisional desde 16 de abril. Como precaução, o BOE ficará até hoje na penitenciária. Ontem à noite, 19 detentos foram transferidos provisoriamente para a Penitenciária Industrial, onde devem permanecer por 15 dias. Na solenidade, a governadora fez questão de salientar sua confiança na administração da Susepe, afirmando que não haveria retrocesso na troca do comando. A administração foi assumida pelo funcionário de carreira da Superintendência Varlei Severo.

Na volta da penitenciária, no km 150 da RS 453, um batedor da BM, que fazia a escolta da governadora, se envolveu em uma colisão com um Monza. De acordo com a Polícia, o automóvel teria tentado ultrapassar a escolta e cortado a frente da moto do policial militar Argeu Antônio Becker, 43 anos, ocorrendo um batida na lateral do carro. O PM teve fratura em um braço e uma perna, sendo levado ao Hospital Pompeia, em Caxias do Sul. À tarde, Yeda visitou o policial. No último dia 16 de abril, a Brigada Militar assumiu a administração da Penitenciária Regional do Apanhador em função de supostos casos de tortura e de agressões praticados por agentes penitenciários.

Nenhum comentário:

Postar um comentário