DANCINHA

segunda-feira, 26 de abril de 2010

Protesto antinuclear acirra campanha eleitoral na Alemanha no aniversário de Chernobil


Aniversário de 24 anos da tragédia de Chernobil foi precedido por protestos contra energia nuclear. Mais de 100 mil pessoas uniram-se em corrente humana às vésperas de eleições estaduais na Alemanha.

O dia 26 de abril de 1986 ficou marcado na história pelo acidente mais grave já ocorrido em uma usina nuclear. Segundo dados da Organização Mundial de Saúde (OMS), a explosão ocorrida na cidade ucraniana de Chernobil, que na época fazia parte da União Soviética, ocasionou a morte de quase 9,3 mil pessoas devido aos efeitos da radiação.

Na Alemanha, 24 anos mais tarde, mais de 100 mil pessoas fizeram uma corrente humana em uma das maiores manifestações antinucleares das últimas décadas. O protesto ocorreu neste sábado (24/04), duas semanas antes das eleições estaduais no estado da Renânia do Norte-Vestfália, impondo-se como um fator que pode ser decisivo no pleito eleitoral.

O objetivo dos manifestantes foi enviar um sinal claro contra a política nuclear do atual governo de coalizão em Berlim, que pretende prorrogar o prazo de funcionamento de reatores nucleares na Alemanha. O protesto ocorre em um momento político importante, devido às eleições estaduais que se anunciam.

Leia mais na Deutsche Welle.

Um comentário:

  1. Até o tucano Elio Gaspari no tucano FSP se rendeu a competência da dupla Lula/Dilma. Abre aspas. "No ano que vem, quando a empresa espanhola OHL começar a
    cobrar pedágio na Fernão Dias, que liga Belo Horizonte a São Paulo, cada 100
    quilômetros rodados custarão R$ 1,42. Se o cidadão quiser viajar em direção ao
    passado, tomará a Dutra, pagando R$ 7,58 pelos mesmos 100 quilômetros. Caso vá
    para Santos, serão R$ 13,10. Não haverá no mundo disparidade semelhante.
    Se essa não foi a maior
    demonstração de competência do governo de Nosso Guia, certamente será
    lembrada como uma das maiores".E ainda a paulistada apoia a tucanada.Ô manezada que gosta de sofrer, cruzes!

    ResponderExcluir