DANCINHA

terça-feira, 1 de dezembro de 2009


Agas arrisca e fortalece imagem

Denise Nunes, para Correio do Povo (01 de dezembro de 2009)

A Agas tem motivos de sobra para comemorar. Não apenas pelo fato de o Walmart abrir mão de um benefício legal, já que garantido na Justiça, porém injusto, uma vez que aniquilava a competição no setor. Também pela vitória institucional. A decisão de trazer a questão a público e mobilizar a sociedade demandou tempo, debates e negociações. Enfrentar uma grande rede e, ainda por cima, sua associada, assustava. Só foi tomada, há cerca de um mês, pela certeza de que a solução negociada não viria. Ao cumprir seu papel, defendendo os interesses da maioria, a Agas mostrou força. Diante do ônus à imagem, o Walmart recuou e executivos da rede no Estado foram à Comissão de Economia da Assembleia comunicar a medida ao deputado Heitor Schuch, que a preside e promoveu audiência sobre o tema. Resolvida a questão, resta o indesculpável: o benefício herdado pelo Walmart só foi conquistado em 2003 pelo Sonae por negligência do Estado na ação judicial. Que sirva de lição.

Perguntas deste Blog: QUEM negligenciou? Não deve haver responsabilização daqueles que, tendo responsabilidade oficial, negligenciaram? Ou fica por isso mesmo? E os milhões que o Estado deixou de arrecadar?

Nenhum comentário:

Postar um comentário