DANCINHA

quarta-feira, 1 de abril de 2009

Operação da PF aponta suposta fortuna de Jânio Quadros no exterior

Bebo porque é líquido. Se sólido fosse, come-lo-ia. (Jânio Quadros)

Do UOL Notícias
Em São Paulo

A Operação Castelo de Areia, deflagrada pela Polícia Federal na semana passada, chegou ao nome do ex-presidente Jânio Quadros, que governou o país durante apenas alguns meses em 1961.

Segundo reportagem, uma conversa por e-mail interceptada pela PF mostra que o consultor financeiro Kurt Pickel - indiciado por crimes financeiros na operação - procurava uma fortuna escondida no exterior que pertenceria a Jânio.

Em uma troca de e-mails com um advogado suíço, Pickel escreveu: "São fundos provavelmente substanciais, excedendo 20 mil, do senhor Jânio da Silva Quadros". A PF teria interpretado o valor como 20 milhões. A moeda não foi mencionada.

A busca pelo dinheiro teria sido iniciada a pedido do neto do ex-presidente, Jânio Quadros Neto, interessado na suposta herança. Ainda segundo o telejornal, um dos e-mails escritos por Pickel dá detalhes que teriam sido repassados pelo neto de Jânio: "Meu avô tinha uma conta no Citibank da Suíça, esta conta foi fechada e o dinheiro transferido para uma nova conta".

Procurado pelo telejornal, o Ministério Público Federal afirmou que abrirá uma investigação para apurar se o ex-presidente tinha mesmo dinheiro ilegal no exterior. O consultor financeiro Kurt Pickel não comentou o assunto. Já Jânio Quadros Neto negou que tenha procurado alguém para encontrar o suposto dinheiro do avô no exterior.

Nenhum comentário:

Postar um comentário