DANCINHA

quinta-feira, 6 de novembro de 2008

Soneca de juiz leva à anulação de julgamento na Austrália


A Alta Corte da Austrália decidiu anular a condenação de dois homens acusados de tráfico de drogas porque o juiz do julgamento original cochilou repetidamente durante partes do procedimento.

Evidência apresentada ao tribunal indicou que o juiz dormiu por períodos de até 20 minutos e, algumas vezes, roncou, chamando a atenção dos jurados.

Os jurados se mostravam visivelmente distraídos e, muitas vezes, entretidos com o incidente, enquanto muitos funcionários do tribunal derrubavam documentos no chão em uma tentativa de acordar o juiz.

Ao final do julgamento realizado em 2004, Rafael Cesan e Ruben Mas Rivadavia foram considerados culpados de importar ecstasy.

Com a decisão desta quinta, a condenação e a sentença de 11 a 13 anos dada aos dois foram canceladas, e os dois serão julgados novamente.

"Quando o juiz está repetidamente e notavelmente dormindo ou prestando pouca atenção durante o julgamento, pode haver uma falha que faz com que o processo seja injusto", disse o juiz Robert French.

Nenhum comentário:

Postar um comentário