DANCINHA

segunda-feira, 8 de setembro de 2008

Espanha sofre de cristofobia e torna-se mais laica


Baptismos sem pia baptismal, sem água benta e sem Palavra de Deus já acontecem em terras espanholas de Málaga, Madrid e Barcelona.

São baptismos civis em que se proclama a Declaração dos Direitos das Crianças, a Carta Europeia dos Direitos da Criança e os direitos da criança contemplados na Constituição espanhola. Os padrinhos comprometem-se por escrito que os baptizandos receberão educação democrática e laica.

A ideia não é original de Espanha, mas importada da tradição republicana francesa, que já data de 1790. Junte-se a isso o pedido que alguns espanhóis têm feito à Igreja Católica para "safar" os seus nomes do registo de baptismos, numa espécie de apostasia pública.

Outra novidade vem de Tarragona. O Município promove celebrações civis de aniversários de bodas matrimoniais. Em 1995, Espanha introduziu a prática de os presidentes das câmaras presidirem a casamentos civis. Se em 2004, 24% dos casamentos foram civis, já em 2007 metade foram e outra metade religiosos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário